Jump directly to the Content

News&Reporting

Tony Evans se afasta do ministério alegando um pecado do passado

Ele disse que se submeterá ao “padrão bíblico de arrependimento e restauração”.
EnglishespañolFrançais
Tony Evans se afasta do ministério alegando um pecado do passado
Image: YouTube screenshot / Tony Evans
Tony Evans pregando em um culto de domingo.

Tony Evans, líder de longa data de uma megaigreja em Dallas e autor de vários best-sellers, anunciou que está se afastando de seu ministério devido a um pecado que cometeu anos atrás.

“A base do nosso ministério sempre foi um compromisso com a Palavra de Deus como o padrão supremo e absoluto da verdade, ao qual devemos conformar nossas vidas”, disse Evans, em uma declaração feita em 9 de junho e publicada no site de sua igreja, a Oak Cliff Bible Fellowship Church.

“Quando ficamos aquém desse padrão, devido ao pecado, somos obrigados a nos arrepender e a restaurar nosso relacionamento com Deus. Alguns anos atrás, fiquei aquém desse padrão. Portanto, sou obrigado a aplicar a mim mesmo o padrão bíblico de arrependimento e restauração que já apliquei a outros.”

Evans, que tem 74 anos, não entrou em detalhes sobre suas ações, mas disse que elas não foram criminosas.

“Embora eu não tenha cometido nenhum crime, não usei de justo juízo em minhas ações”, disse ele. “À luz disso, estou me afastando de meus deveres pastorais e me submetendo a um processo de cura e restauração estabelecido pelos presbíteros.”

Evans, fundador do ministério de ensino bíblico cristão The Urban Alternative, lidera a congregação há mais de 40 anos e tem um programa de rádio chamado The Alternative with Tony Evans [A Alternativa, com Tony Evans], que é transmitido por centenas de emissoras de rádio ao redor do mundo.

Uma declaração adicional postada no site de sua igreja, uma congregação não denominacional e predominantemente composta por pessoas negras, disse que Evans fez o anúncio sobre esse afastamento de suas funções como pastor sênior nos dois cultos da congregação, no domingo.

“Esta difícil decisão foi tomada após muita oração e várias reuniões com o Dr. Evans e os presbíteros da igreja”, diz outra declaração. “O conselho de presbíteros é obrigado a governar a igreja de acordo com as Escrituras. O Dr. Evans e os presbíteros concordam que, quando qualquer presbítero ou pastor fica aquém dos elevados padrões das Escrituras, os presbíteros são responsáveis ​​por chamar essa pessoa a responder [por seus atos] e a manter a integridade na igreja.”

A segunda declaração disse que Bobby Gibson, principal pastor associado da igreja, e os presbíteros fornecerão mais detalhes sobre as etapas futuras relativas à liderança interina.

Evans disse em sua declaração que havia compartilhado esse desdobramento com sua família e os presbíteros da igreja que, segundo ele, “amorosamente estenderam seus braços de graça ao meu redor”.

A esposa de Evans há 49 anos, Lois, morreu em 2019. Ele se casou novamente em novembro, e a igreja anunciou seu casamento com Carla Crummie em dezembro, apresentando-a como “Sra. Carla Evans”.

Tony Evans, o primeiro afro-americano a ter uma Bíblia de estudo e um comentário bíblico intitulados com o seu nome, já pediu que outros fossem responsabilizados.

Em 2021, em uma entrevista ao Religion News Service, ele falou sobre como “corrigiu” o músico gospel Kirk Franklin, que na época se desculpou por um áudio cheio de obscenidades, que foi divulgado pelo filho mais velho de Franklin, após os dois terem discutido.

Evans disse, na época, que Franklin “foi desafiado e corrigido pelo que fez. E que isso faz parte do dever de responder por seus atos, algo que todo homem precisa fazer na vida.”

Agora, o pastor disse à congregação que está entrando em um período de “recuperação espiritual e cura.”

“Durante este tempo, serei um adorador como vocês,” disse ele. “Eu nunca os amei mais do que os amo agora, e confio que Deus vai me guiar por este vale.”

-

[ This article is also available in English español, and Français. See all of our Portuguese (Português) coverage. ]

July/August
Support Our Work

Subscribe to CT for less than $4.25/month

Read These Next

close